segunda-feira, 2 de agosto de 2010

A Porta

Numa terra em guerra, havia um rei que causava espanto. Cada vez que fazia prisioneiros, não os matava, mas levava-os a uma sala onde tinha um grupo de arqueiros em um canto e uma imensa porta de ferro no outro, sendo que nessa porta havia figuras de caveiras cobertas de sangue.

Então o rei fazia-os ficar em círculo, e dizia:

- Vocês podem escolher: morrer flechados por meus arqueiros, ou passarem por aquela porta e por mim lá serem trancados.

Todos os que por ali passaram escolheram morrer pelas mãos dos arqueiros.

Ao término da guerra, um soldado que por muito tempo servira o rei, disse-lhe:

- Senhor, posso lhe fazer uma pergunta?

- Diga, soldado.

- O que há por trás de tão assustadora porta?

- Vá e veja.

O soldado então abre a porta vagarosamente, e percebe que, à medida que o faz, raios de sol vão adentrando e clareando o ambiente. E vê, surpreso, que a porta levava rumo à liberdade.

Admirado, apenas olha para o rei, que diz:

- Eu dava a eles a escolha, mas preferiram morrer a arriscar abrir esta porta.

Muitas vezes acomodamo-nos com situações de estagnação que nos causam infelicidade, simplesmente porque tememos o desconhecido. Damos preferência ao mal que conhecemos, em vez de aceitarmos o risco do desconhecido que pode nos trazer a felicidade.


Autor desconhecido



***********Nota: Os modernos conceitos de metáfora, baseados na obra de Milton Erickson, são adoptados pela PNL.

Sem comentários:

Enviar um comentário