sexta-feira, 27 de agosto de 2010

Como criar mudanças efectivas


É frequente termos a percepção que nos falta qualquer coisa para ser feliz ou mesmo que a nossa vida se encontra completamente às avessas daquilo que deveria ser. Sabemos interiormente que precisamos mudar alguma coisa, às vezes precisamos mesmo mudar tudo, mas não sabemos por onde começar para criar mudanças significativas.

Se se identificou com o que acabei de escrever, sugiro que reserve algum tempo para reflexão pessoal. Sente-se confortavelmente num local tranquilo, assegurando-se que não será interrompido durante o processo. Pegue num bloco e numa caneta e considere a seguinte linha condutora:

  • Clarifique os seus objectivos
    É necessário que clarifique ao pormenor aquilo que pretende obter. Escreva tudo o que lhe vier à cabeça, por mais inacessível que possa parecer. O objectivo será definir claramente as coisas ou circunstâncias que trariam significado para a sua vida. O que lhe daria energia e razões para saltar da cama de manhã mal o despertador tocasse?
    Quando terminar, coloque também no papel tudo o que não aceita mais na sua vida. Podem ser situações ou mesmo comportamentos, seus ou de outros, que não está mais disposto a viver. É importante que coloque limites. Determinadas circunstâncias ou atitudes que tem vindo a tolerar poderão estar a bloquear o seu progresso e a afastá-lo das mudanças que pretende realizar.
  • Liberte-se de todas as crenças limitadoras
    Desenvolva um senso de certeza quanto ao facto de que é possível e irá mesmo proceder a mudanças efectivas na sua vida. É fundamental que acredite nas suas potencialidades e que reforce a convicção que tem o poder suficiente para alterar tudo aquilo a que se dispuser.
    Nos primeiros tempos, a sua mente irá criar resistências a qualquer mudança. Poderá dar por si a ter pensamentos negativos, do tipo: “Não vou ser capaz!”; “As coisas se calhar não estão assim tão mal e não preciso fazer mudanças nenhumas.”; “E se depois as coisas ainda ficarem piores do que estão?”; “E se isto não resultar?”.
    Tudo o que precisa fazer é libertar-se desses pensamentos negativos, dessas crenças. Esforce-se por adquirir a certeza que quer e pode alterar a sua vida para melhor. Trata-se de substituir os pensamentos negativos por outros positivos, do tipo: “Eu sou capaz!”; “Eu mereço ter a vida que defino para mim!”; “Tudo vai correr bem”; “Sei que a minha vida vai mudar para melhor”.
  • Altere a sua estratégia
    Não se esqueça que fazer as mesmas coisas é sinónimo de obter os mesmos resultados. Pelo contrário, acções diferentes produzem resultados diferentes. Assim, é preciso tomar acções que facilitem as mudanças que pretende trazer para a sua vida. Se determinada estratégia não oferece bons resultados, então vá procedendo aos ajustes que entenda necessário, até se assegurar que está no caminho correcto.

Se seguir estes simples passos, estará na posição de proceder com sucesso a mudanças significativas na sua vida. Lembre-se que não há que ter medo das mudanças, pelo contrário há que ter medo da estagnação. Lutar por uma vida melhor sempre foi e sempre será inerente ao ser humano. Pronto para a mudança?


**Sinta-se à vontade para partilhar este artigo no seu blog, site ou newsletter. Se o fizer, por favor inclua o nome do autor e um link a este site**


Licença Creative Commons
Esta obra foi licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição-Não a obras Derivadas 2.5 Portugal.

domingo, 22 de agosto de 2010

Sky Sent (Disclosure)

Para hoje escolhi uma música de Anael, do Album "Spiritual Beings on a Human Journey". A faixa escolhida é Sky Sent (Disclosure).
Video retirado do youtube, com imagens dos polémicos círculos que surgiram em campos de trigo, cevada ou cânula (mais frequentemente no Sudoeste de Inglaterra), os conhecidos Crop-circles. Há várias teorias para tentar explicar o fenómeno, nenhuma das quais confirmadas pelas organizações que efectuam pesquisas nos locais.
Aqui, a intenção não é alimentar a polémica em torno da misteriosa origem dos Crop-circles, apenas usufruir da música inspiradora de Anael.


terça-feira, 17 de agosto de 2010

Falsas Percepções


A forma como encara as suas experiências de vida é extremamente importante. A maioria das pessoas vive de um modo reactivo, ou seja, tem tendência a tomar acções somente como resposta ao que vai acontecendo no exterior. Se tem a percepção de prazer, toma acções para se aproximar e integrar esse prazer. Se tem a percepção de perigo, toma acções para se defender ou afastar desse perigo.

O grande problema desta abordagem é que as reacções estão sempre interligadas com a percepção que se tem da realidade. E essa percepção pode não ser a mais adequada ou vantajosa. Por exemplo, ao sermos demasiado defensivos, estaremos no fundo a provocar ataques. Ao sermos pessimistas, estaremos a atrair mais obstáculos para a nossa vida. Se acreditamos que somos pobres e carentes de oportunidades, então não vamos encontrar motivação para melhorar as nossas vidas. Está a ver como as coisas se processam? Uma reacção baseada numa percepção derrotista poderá transformar-se em profecia de derrota.

Em vez de viver de uma forma reactiva, o ideal seria aprender a viver proactivamente. Esse poderia ser o pontapé de saída para transformar a sua vida de uma forma significativa. Mas será já um grande avanço se for exercitando a mudança do seu padrão de pensamento, caso este seja negativo. Ao fazê-lo, estará automaticamente a mudar toda a sua experiência de vida.

Saiba que os limites existem simplesmente na nossa mente. Para que possa confirmar essa realidade, convido-o a responder às seguintes perguntas:

  1. Acredita genuinamente que pode obter mais sucesso do que o que tem neste momento?
  2. Pensa que a falta de oportunidades o impede de ser mais próspero?
  3. Parece-lhe que existem demasiados obstáculos entre si e os seus sonhos?

Faça uma lista de tudo o que esteja a impedir ou a limitar a realização dos seus sonhos. Certifique-se que está a incluir todos os obstáculos internos e também os externos. Inclua informação acerca dos seus medos e dúvidas, bem assim como carências de oportunidades. Seguidamente, examine todas as respostas com atenção. Analise bem cada item e pergunte-se se isso será mesmo 100 por cento verdade. Se seguir esta metodologia com abertura de espírito e humildade, poderá ficar surpreendido com os resultados. E começara a duvidar de muitas coisas que antes lhe pareciam verdade.

Por exemplo, se numa das respostas tem algo como,”Não posso obter sucesso porque não tenho nenhum grau académico”, pergunte-se se não existem pessoas bem sucedidas no mundo que não tenham frequentado o ensino superior. Poderá consultar a biografia de figuras de grande renome na história e comprovar que grandes vultos não tiveram sequer educação escolar. Muitos deles tiveram infâncias de extrema carência e, mesmo assim ou apesar disso, participaram decisivamente no progresso da humanidade. As coisas mais importantes da vida não se ensinam nas escolas tradicionais e um diploma não lhe confere, por si só, sucesso na vida.

Este processo permite obter uma grande clareza e poderá ser uma preciosa ajuda para compreender onde está a colocar limitações ao seu próprio sucesso.

É importante que continue regularmente a questionar-se acerca das suas percepções, porque algumas delas poderão ser falsas, estar solidamente enraizadas no seu subconsciente e impedi-lo de realizar aquilo que é mais importante para si. Se tomar estas medidas, verá que as falsas percepções se esbatem e mesmo desaparecem com o tempo. Nesse momento, terá a certeza absoluta que não eram verdadeiras de todo e estará em condições de as substituir por outras mais motivadoras.

**Sinta-se à vontade para partilhar este artigo no seu blog, site ou newsletter. Se o fizer, por favor inclua o nome do autor e um link a este site**

Licença Creative Commons
Esta obra foi licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição-Não a obras Derivadas 2.5 Portugal.

quinta-feira, 12 de agosto de 2010

Nada é impossível


Quando chega a altura de se definirem objectivos, não é raro deparar-nos com a sensação de inacessibilidade. E há a tendência a estacar assim que surge o incómodo pensamento que determinada ideia ou sonho é impossível de alcançar.

No entanto, já considerou que se toda a gente fosse dominada por esses pensamentos não haveria inovações ou invenções de espécie alguma? Basta olhar ao nosso redor para ver a quantidade de tecnologias que à primeira vista pareceriam inconcebíveis. Como foi possível materializar tanta maravilha? Pensava-se que seria impossível ao homem construir algum aparelho que lhe permitisse voar, contudo os aviões e outros meios de transporte aéreos aí estão para responder que essa percepção estava errada. Pensava-se que seria impossível falar com alguém à distância e aí estão os telefones, os telemóveis e até se foi mais longe ao conseguir-se comunicação directa com voz e imagem através da Internet. Pensava-se que seria impossível para o Homem ir à Lua ou explorar outros planetas. Tanta coisa que se pensava ser impossível e afinal, de um momento para o outro, deixou de o ser.

Como foi que se conseguiu avançar e realizar tanta coisa que à partida parecia impossível? Em primeiro lugar, é preciso querer. Através de um desejo profundo, os impossíveis transformam-se em possibilidades. É também preciso vencer os receios e as incertezas, acreditar-se em si próprio e acreditar também que é possível concretizar os sonhos. E depois é preciso trabalhar arduamente para atingir o fim pretendido. Thomas Edison disse um dia: “A genialidade é 1% de inspiração e 99% de transpiração”. Essa frase que se popularizou diz tudo. E é bom que esse 1% de inspiração seja de facto composto por ideias criativas e genuínas.
Verifica-se que algumas pessoas têm ideias fenomenais, contudo limitam-se a sonhar, não desenvolvendo acções específicas que conduzam à sua concretização. Por lhes parecer ter à sua frente um caminho muito longo de percorrer, não conseguem reunir nunca as energias necessárias para tomar o primeiro passo. Por essa via, os sonhos nunca passarão disso mesmo, serão eternamente quimeras intransponíveis.

A verdade inquestionável é que não basta sonhar. É necessário empreender esforços concretos para transformar os sonhos em realidade. É necessário que se ponham de parte quaisquer dúvidas ou incertezas só servem para nos limitar e para travar toda e qualquer hipótese de sucesso. É necessário acreditar nas nossas potencialidades e tomar acções diárias, por pequenas que sejam, que nos aproximem dos nossos objectivos.

Tente o seguinte exercício. Pegue numa folha de papel e escreva alguns dos objectivos que tem na vida e que lhe parecem impossíveis de realizar. Reveja com frequência esses objectivos e procure todas as alternativas criativas ao seu alcance que possibilitem a sua realização. Pergunte-se: “O que posso fazer para alcançar este objectivo?”. Com o passar do tempo, as respostas irão surgir e pode acontecer que muito em breve seja surpreendido pela percepção que, afinal, essas metas não são assim tão difíceis de concretizar.

Conheço alguém que tinha o sonho de viajar aos Estados Unidos, contudo as suas capacidades financeiras eram limitadas e garantiam à justa o pagamento dos encargos mensais. Essa pessoa considerava impossível que alguma vez conseguisse fazer essa viagem. Quando pensou a fundo sobre a questão, decidiu avançar para a procura de alternativas ao seu dispor. Analisou folhetos de companhias aéreas e hotéis, bem como roteiros e excursões para os sítios que desejava conhecer. Estabeleceu um plano e determinou os custos envolvidos. Faltava-lhe o dinheiro. Decidiu a elaborar um mapa financeiro para determinar quais as despesas fixas e imprescindíveis, coisa que nunca tinha feito até então. Tendo em mente reunir a quantia necessária para a viagem, procurou identificar custos supérfluos que poderia cortar. Entre deixar de beber cafés e levar para o escritório em determinados dias da semana refeições confeccionadas em casa, começou a colocar no mealheiro cerca de 150€ mensais. Mudou de fornecedor de TV por cabo e juntou mais alguns euros mensais. Ficou tão entusiasmado que ainda conseguiu mais alguns ajustes para juntar dinheiro. Em menos de dois anos conseguiu reunir mais do que a quantia necessária. Afinal, o seu sonho não era nada impossível. Bastava-lhe simplesmente aprender a gerir os seus recursos financeiros.

A verdade é que não existe praticamente nada que não se possa alcançar. Tome a decisão neste preciso momento de cultivar todas as emoções positivas que merece experienciar diariamente. É sempre possível escolher viver com mais alegria, entusiasmo, confiança ou paz de espírito. Defina claramente o que é que se compromete a realizar. Pense em grande e esforce-se por tomar acções contínuas que o aproximem desses sonhos. Verifique o que funciona e elimine tudo aquilo que não funciona, corrigindo a abordagem se for caso disso. Utilize a seu favor o que quer que seja que a vida lhe ofereça. À medida que avança e progride vai descobrindo que o impossível se torna cada vez mais viável.

**Sinta-se à vontade para partilhar este artigo no seu blog, site ou newsletter. Se o fizer, por favor inclua o nome do autor e um link a este site**
 
 
 

sábado, 7 de agosto de 2010

Da Amizade

«...O vosso amigo são os vossos desejos cumpridos.

É o vosso campo que semeais com amor e colheis com gratidão.

É a vossa mesa servida e o vosso átrio.

Pois vos apresentais a ele com a vossa fome e nele procurais a paz.

Quando o vosso amigo vos diz o que pensa, não receeis o “não” do vosso espírito, nem retenhais o “sim”.

E quando estiver silencioso, não deixe o vosso coração de escutar o seu coração;

Pois, na amizade, todas as ideias, todos os desejos, todas as esperanças nasceram e foram partilhadas sem palavras e com uma alegria inexprimível.

Quando vos separardes do vosso amigo, não vos entristeçais;

Porque aquilo que de melhor amais nele pode tornar-se mais claro na sua ausência, como, vista da planície, a montanha é mais nítida para quem a escala.

E que não haja outro fim na amizade que não seja o aprofundar da alma.

Pois o amor que não procura revelar o seu próprio mistério não é amor, mas uma rede lançada que apenas consegue prender o supérfluo.


E que o melhor que haja em vós seja para o vosso amigo.

E se ele tiver de conhecer o refluxo da vossa maré, que conheça também o seu fluxo.

Pois para que serve o amigo se o procurais apenas para matar o tempo?

Procurai-o sempre para as horas vivas.

Pois ele vem para resolver as vossas necessidades, mas não o vosso vazio.

E que na doçura da amizade residam a alegria e a partilha dos prazeres.

Pois no orvalho das coisas pequenas o coração encontra a sua manhã e se reanima...»


Gibran, Khalil. In O Profeta

segunda-feira, 2 de agosto de 2010

A Porta

Numa terra em guerra, havia um rei que causava espanto. Cada vez que fazia prisioneiros, não os matava, mas levava-os a uma sala onde tinha um grupo de arqueiros em um canto e uma imensa porta de ferro no outro, sendo que nessa porta havia figuras de caveiras cobertas de sangue.

Então o rei fazia-os ficar em círculo, e dizia:

- Vocês podem escolher: morrer flechados por meus arqueiros, ou passarem por aquela porta e por mim lá serem trancados.

Todos os que por ali passaram escolheram morrer pelas mãos dos arqueiros.

Ao término da guerra, um soldado que por muito tempo servira o rei, disse-lhe:

- Senhor, posso lhe fazer uma pergunta?

- Diga, soldado.

- O que há por trás de tão assustadora porta?

- Vá e veja.

O soldado então abre a porta vagarosamente, e percebe que, à medida que o faz, raios de sol vão adentrando e clareando o ambiente. E vê, surpreso, que a porta levava rumo à liberdade.

Admirado, apenas olha para o rei, que diz:

- Eu dava a eles a escolha, mas preferiram morrer a arriscar abrir esta porta.

Muitas vezes acomodamo-nos com situações de estagnação que nos causam infelicidade, simplesmente porque tememos o desconhecido. Damos preferência ao mal que conhecemos, em vez de aceitarmos o risco do desconhecido que pode nos trazer a felicidade.


Autor desconhecido



***********Nota: Os modernos conceitos de metáfora, baseados na obra de Milton Erickson, são adoptados pela PNL.