sexta-feira, 14 de maio de 2010

Ser Feliz apesar dos obstáculos


Existe um equívoco generalizado acerca da felicidade que é o de se pensar que esta ocorrerá automaticamente assim que se consiga acumular grandes quantias de dinheiro no banco. É verdade que o dinheiro permite liberdade financeira e propicia sensações de segurança e estabilidade, mas a felicidade genuína não vem de nenhum factor externo. É um estado de espírito.

Para corroborar o que acabo de escrever, convido-o a pensar em pessoas ricas que não sejam felizes. Estou convencida que se lembrará de imediato de pelo menos seis celebridades que estejam constantemente a aparecer nos escaparates dos jornais e das revistas com problemas de dependências, tumultos emocionais ou conjugais, problemas legais, actos de violência, etc. Porque é que essas pessoas, apesar de terem uma vida próspera e aparentemente de sucesso, não são capazes de alcançar a felicidade?


A resposta estará muito provavelmente no facto de que o dinheiro, por si só, não determina a felicidade. Não determinou que essas pessoas fossem felizes, do mesmo modo que também não irá determinar a sua felicidade.


Se pretende mesmo ser feliz, então tem que decidir sê-lo agora, neste momento, apesar dos problemas e desafios que possa estar a enfrentar. Uma conta bancária choruda não fará desaparecer os seus problemas, a não ser, como é óbvio, que estes estejam relacionados com questões financeiras.


Faça o que fizer, haverá sempre ocorrências inesperadas que irão ameaçar o seu bem-estar. Não poderá escolher aquilo que o futuro lhe reserva, contudo, a forma como irá reagir a essas questões será sempre uma escolha sua. A habilidade de se focalizar nos aspectos positivos que a vida lhe oferece, procurando ser feliz a cada momento e independentemente do que esteja a acontecer à sua volta, é o maior poder que poderá vir a desenvolver algum dia.

Seguem-se algumas sugestões para que cada momento da sua vida seja impregnado da felicidade que por direito lhe pertence:
  • Tome consciência das suas conversas mentais. Sempre que der por si a pensar “Serei feliz quando isto acontecer… Serei feliz quando aquilo acontecer…”, interrompa de imediato esse curso de pensamentos. Acredite que o momento presente é tudo o que tem e sempre terá.
  • Aperceba-se de todas as coisas boas que já fazem parte da sua vida e sinta-se grato por isso. Focalize a sua energia e os seus esforços em fazer de cada momento o melhor que lhe seja possível, com os trunfos que tem na mão. Deixe o amanhã para a sua altura devida.
  • Não pretenda atingir os seus objectivos de uma forma imediata. O caminho faz-se percorrendo. Permita-se apreciar o cenário à sua volta e oferecer-se pausas tranquilas. Se agir desta forma com regularidade, poderá desfrutar de motivação para continuar a avançar em frente e, melhor ainda, conseguirá perceber que a jornada é tão compensadora como o destino final.

Sem comentários:

Enviar um comentário