quinta-feira, 8 de abril de 2010

Não Temer o Fracasso



Alguma vez comprometeu a realização de um projecto por ter receio de fracassar? O fracasso transmite sensações incómodas e mesmo até dolorosas de fragilidade ou incompetência e, nesse contexto, é perfeitamente normal que a mente tente escapar a essas sensações.

Porém, na realidade o fracasso é uma percepção, nada mais. Só existe em concreto no momento em que diga para si próprio que falhou. Se acreditar que falhou, então terá mesmo falhado. Se acreditar que não tem competência para ser bem sucedido, então não terá competência. Se acreditar que não aguenta a pressão necessária para atingir as suas metas, então não aguentará mesmo. O fracasso só existe na sua mente. No momento em que assume a derrota e decide desistir dos seus objectivos, o sentimento de fracasso instala-se.

Da mesma forma, se acreditar e continuar a lutar pelos seus objectivos com firmeza, passo a passo, durante o tempo que for necessário, não haverá margem para o fracasso. Será simplesmente requerido que se mantenha em acção, focalizado e avançando, por pouco que seja, na direcção das suas metas.

Em primeiro lugar deverá ter a certeza que determinado objectivo é de facto importante para si. Precisa de claridade quanto ao que pretende. Alcançar determinada meta fará a diferença na sua existência e na existência das outras pessoas? Então, considere as seguintes sugestões para o ajudar a manter-se determinado e focalizado:

  1. Nunca desista dos seus planos
    No início, a maioria das pessoas dispõe-se a trabalhar duro mas acaba por esmorecer assim que as complicações surgem ou a motivação enfraquece. Nunca desista. Comprometa-se a atingir as suas metas, aconteça o que acontecer. Não pondere sequer admitir o fracasso e nunca perca a determinação.

  2. Não se prenda a prazos para conclusão
    É recomendável que defina uma linha de tempo para a realização de cada passo conducente aos objectivos, mas deverá admitir logo de início que existem circunstâncias que estarão fora do seu controle. Nunca poderá saber com toda a exactidão quando é que os seus objectivos serão alcançados. É bom ter uma ideia geral para o tempo de execução mas focalize-se sobretudo em fazer progressos diários, por insignificantes que estes lhe possam parecer. Não se focalize em chegar à meta final no mais curto espaço de tempo.

  3. Contorne os obstáculos
    Por último, apesar de não menos importante, assegure-se que para si obstáculos e contratempos não são sinónimo de fracasso. Estes conceitos são completamente diferentes. Um obstáculo ou contratempo é simplesmente algo que precisa contornar e resolver para depois continuar o seu percurso rumo à meta. Obstáculos podem ser sinónimo de crescimento e evolução, se conseguirmos superar as nossas limitações e nos empenharmos em obter resultados positivos. Fracassar é chegar ao fim da linha sem resultados positivos.

Se errar, tenha em mente que todas as pessoas erram numa ou noutra fase da sua vida. Faz parte da vida e é sinal que nos esforçamos por avançar. Só não erra quem não sai do mesmo caminho, mantendo-se estagnado e sem objectivos. Aprenda com a experiência e defina novos planos para chegar à mesma meta, mais congruentes com a realidade. A maioria das invenções deu-se só após inúmeras tentativas mal sucedidas. Os inventores e cientistas que ficaram na história não desistiram dos seus ideais, simplesmente reformularam os seus planos e ousaram continuar sempre em frente. Encare um possível fracasso como uma experiência que lhe indica o caminho do sucesso.

Sem comentários:

Enviar um comentário