segunda-feira, 15 de março de 2010

A Rosa e o Sapo


Era uma vez uma rosa muito bonita, que se sentia envaidecida por saber que era a mais linda do jardim.

Um dia apercebeu-se que as pessoas a observavam somente ao longe e nunca se aproximavam. Deu-se então conta que isso acontecia porque um sapo grande estava sempre perto de si.

Indignada pela descoberta, ordenou ao sapo que imediatamente se afastasse dela.

O sapo, muito humildemente, disse:

- Está bem, se é assim que queres...

Passado algum tempo, o sapo passou por onde estava a rosa, e ficou surpreendido ao encontrá-la murcha, sem folhas nem pétalas. Penalizado, disse-lhe:

- Que coisa horrível, o que te aconteceu?
A rosa respondeu:

- É que, desde que te foste embora, as formigas foram-me comendo dia após dia e agora nunca mais voltarei a ser o que era.

O sapo respondeu:

- Quando eu estava por aqui, comia todas as formigas que se aproximavam de ti. Por isso é que eras a mais bonita do jardim...

Muitas vezes desvalorizamos os outros, por acreditarmos que somos superiores a eles ou que não nos servem para nada. Porém, todos temos alguma coisa a aprender com os outros ou a ensinar-lhes. Não devemos desvalorizar ninguém. Pode ser que alguém a quem não damos valor, nos faça um bem que nem mesmo nós percebemos.

Adaptado de texto de autor desconhecido


***********Nota: Os modernos conceitos de metáfora, baseados na obra de Milton Erickson, são adoptados pela PNL.

Sem comentários:

Enviar um comentário