terça-feira, 30 de junho de 2009

O que é a PNL?


A PNL, ou Programação Neurolinguística, foi criada nos Estados Unidos da América, na década de 70, por Richard Bandler, um matemático e perito em computadores, e por John Grinder, um linguísta especializado em Gramática Transformacional. Eles procuraram descrever o funcionamento do cérebro, de forma a poder explicar como fazem as pessoas consideradas modelos de excelência em determinada área ou habilidade.

Partindo de uma analogia entre o cérebro humano e um computador, eles conseguiram mostrar que tudo o que fazemos obedece a um programa interno. Logo, as pessoas consideradas excelentes possuiriam melhores programas ou estratégias mentais, que poderiam ser descritos, ensinados e aprendidos por qualquer outra pessoa.

Observaram que toda a informação que nos chega é recebida através dos sentidos da visão, audição, paladar, olfacto, tacto e sensação. Além disso, a nossa neurologia inclui também as nossas reacções fisiológicas diante de ideias e acontecimentos. Corpo e mente formam uma unidade inseparável. Em seguida, toda a informação recebida é codificada linguisticamente, sendo traduzida em sons, palavras, imagens, sensações/sentimentos, sabores, odores.

A linguagem, portanto, é a forma que usamos para organizar e representar a nossa experiência, ou seja a nossa visão do mundo. A linguagem poderia ser comparada a um imenso arquivo onde cada palavra, cada som, sensação, sentimento, representa uma categoria, uma pasta do arquivo.
Surge assim a noção de Modelo de Mundo, que nos diz que as possibilidades de um indivíduo são decorrentes de seu modelo de mundo, ou seja da forma como ele vê o mundo, como representa as suas escolhas e alternativas. Indivíduos com um modelo de mundo empobrecido terão escolhas limitadas, não contarão com alternativas de acção, pelo facto de não serem capazes de vê-las. E o modelo de mundo de cada indivíduo é expresso através de sua linguagem, não só em relação ao que ele diz às pessoas e a si mesmo mas também à forma como ele representa cada situação ou emoção.

Bandler e Grinder observaram pessoas excelentes em diversas áreas e em seguida descreveram os programas utilizados por elas, denominados estratégias. Em seguida estas estratégias foram ensinadas a outras pessoas, as quais foram igualmente capazes de apresentar resultados excelentes. Convém referir que um programa é uma combinação de diversos elementos subjectivos, tais como imagens, sensações, palavras, crenças, etc. E os programas permitem que façamos coisas automaticamente.

Bandler e Grinder descreveram o passo-a-passo de várias habilidades, como por exemplo estratégias de criatividade, de soluções de conflitos, de estabelecimento de objectivos, de comunicação, etc. Todas estas estratégias formam um vasto conjunto de técnicas e recursos que a PNL tornou disponível.

A PNL, em síntese, é um conjunto de anotações que descrevem processos e estratégias. É constituída por uma nova abordagem de crescimento pessoal, com muitas técnicas e ferramentas capazes de produzir resultados positivos num curto espaço de tempo. Esses resultados são espantosos, assemelham-se a magia, mas necessitam de todo um trabalho estruturado, seguindo uma sequência que pode ser descrita, aprendida e repetida por todas as pessoas.

Sem comentários:

Enviar um comentário